0

Estudantes de medicina: índices excepcionalmente altos de uso exagerado de álcool

25/04/2016 21:58 - Equipe Área do Médico

Aproximadamente um terço dos estudantes da faculdade de medicina nos Estados Unidos preenche os critérios de uso excessivo ou dependência de álcool - o que corresponde ao dobro de estudantes de outras áreas pareados por idade - com os principais responsáveis sendo a exaustão e o endividamento com financiamento estudantil, revela uma nova pesquisa.

"Esse é o primeiro levantamento a explorar a relação entre o uso excessivo ou a dependência de álcool dos estudantes de medicina", disse a autora sênior Dra. Lotte N. Dyrbye, professora de medicina e educação médica na Mayo Clinic College of Medicine, Rochester, Minnesota, em entrevista para o Portal Medscape.

Nesta coorte nacional de estudantes de medicina, um terço dos estudantes preencheu os critérios de uso excessivo ou dependência de álcool. Trata-se de uma prevalência muito mais elevada do que o que foi anteriormente descrito entre estudantes universitários da mesma idade nos EUA", disse a Dra. Dyrbye.

Os dados são de um levantamento nacional que os pesquisadores enviaram para 12.500 estudantes de medicina em 2012. O estudo foi publicado online em 1o de março no periódicoAcademic Medicine.

O custo da faculdade aumentou 200%

Entre os 4.402 (35,2%) estudantes que responderam, 1.411 (32,4%) preencheram os critérios diagnósticos de uso excessivo ou dependência de álcool, definidos pelo teste da identificação de transtornos por uso de álcool (Alcohol Use Disorders Identification Test - AUDIT-C).

Entre os fatores de risco que mostram a associação mais forte com uso excessivo de álcool havia exaustão física e mental (P = 0,01), depressão (P = 0,01), baixa qualidade de vida intelectual (P = 0,03) e baixa qualidade de vida emocional (P = 0,01).

Os dados também mostraram que o uso excessivo ou a dependência de álcool foram mais prováveis entre os alunos mais jovens (P = 0,04), solteiros (P < 0,001), ou cujo débito do empréstimo estudantil era de mais de 100.000 dólares norte-americanos (P < 0,01).

Em comparação aos 32,4% dos estudantes de medicina que preenchem os critérios de uso excessivo ou dependência de álcool, uma amostra recente de universitários entre 22 e 34 anos nos Estados Unidos mostrou que apenas 15,6% faziam uso excessivo ou tinham dependência de álcool. O percentual de estudantes de medicina foi quase o dobro do relatado anteriormente entre cirurgiões e médicos, bem como o quase o dobro do percentual de adultos norte-americanos.

Embora exaustão física e mental, pouca idade e ser solteiro tenham sido previamente identificados como fatores de risco de uso excessivo de álcool entre estudantes de medicina, o estudo é o primeiro a indicar uma relação com o endividamento estudantil, disse a Dra. Dyrbye.

“Nenhum estudo explorou anteriormente a relação entre o uso excessivo ou a dependência de álcool do estudante de medicina e a sua dívida de financiamento estudantil. No entanto, a dívida estudantil já tinha sido associada ao uso excessivo ou à dependência de álcool na população geral. Assim, embora essa descoberta não seja totalmente inesperada, é muito importante, visto que o custo da faculdade de medicina aumentou cerca de 200% na década passada", ela acrescentou.

O estudo indica que até 2014, o estudante de medicina americano se formava, em média, com uma dívida de 180.000 dólares.

"Se o débito estudantil continuar a aumentar diante de salários mais baixos, o peso psicológico da dívida pode se tornar mais severo", acrescentam os autores.

O estudo observou que a incidência de ideação suicida (9,4%) foi semelhante à descrita na pesquisa anterior com estudantes de medicina. Foi maior que a incidência registrada na população geral dos EUA (5,7% entre jovens de 18 aos 29 anos). Aproximadamente 35% dos estudantes de medicina que informaram ter ideação suicida na enquete informavam também uso excessivo ou dependência de álcool.

Embora a Association of American Medical Colleges e outras organizações orientem os estudantes sobre como gerenciar suas dívidas, a Dra. Dyrbye informou que esses achados destacam a necessidade de intervenções melhores a fim de impedir os efeitos do stress entre os estudantes de medicina.

"São necessários métodos eficazes para abordar o uso excessivo de álcool, a exaustão física e mental e o custo da formação médica", ela disse.

A questão do esgotamento físico e mental durante a formação médica, da faculdade à residência, e após, já foi bem documentada. Pesquisas publicadas no ano passado mostraram que até 70% dos médicos residentes nos Estados Unidos preenchiam os critérios de exaustão física e mental.

Fonte:Estudantes de medicina: índices excepcionalmente altos de uso exagerado de álcool. Medscape. 25 de abril de 2016. (Portal Medscape)

Leia também: Emergências oncológicas: Neutropenia Febril (NF)

Você pode se interessar por:

Minicurso: aprenda o passo a passo sobre abertura e fechamento do protocolo de morte encefálica

White icon 9a69e8f4e14534923dfbeae056bdb8e0921fc2fd3aeeed8bef94503484eb74c3

Equipe Área do Médico

Comentários