0

Os atletas olímpicos têm razão em se preocupar com o vírus Zika no Rio?

05/07/2016 20:48 - Equipe Área do Médico

Rory Mcllroy se tornou o último golfista a desistir dos jogos olímpicos no Brasil por preocupações quanto ao vírus Zika.

Em uma declaração o atleta de 27 anos disse "minha saúde e a saúde da minha família vêm antes de qualquer coisa."

"Embora o risco de infecção pelo vírus Zika seja considerada baixa, ainda assim é um risco e um risco ao qual eu não quero me expor". 

O multicampeão McIlroy deveria representar a Irlanda no Rio.

Um especialista está descrevendo sua decisão como "extrema".

Microcefalia

O vírus Zika foi associado a casos de microcefalia, nos quais bebês nascem com cabeça anormalmente pequena. O vírus se dissemina por picada de mosquito e sexo sem proteção e sabidamente circula na África, Ásia, Pacífico e nas Américas, incluindo Brasil, que está sediando os jogos de 2016.

Outros golfistas como Vijay Singh e o australiano Marc Leishman já haviam desistido dos jogos por preocupação com o Zika.

O atleta de salto em distância britânico Greg Rutherford congelou esperma por preocupação com a zika. Em uma entrevista para a revista Standard Issue, sua parceira Susie Verrill disse: "Nós gostaríamos de ter mais filhos e com as pesquisas ainda no início, eu não gostaria de me colocar em uma situação que poderia ser evitada".

Órgãos esportivos ficaram particularmente desapontados com a decisão de Mcllroy porque 2016 marca o retorno do golfe como um esporte olímpico reconhecido após uma ausência de 112 anos. Ele apareceu pela última vez nos jogos de 1904 em St. Louis, nos Estados Unidos.

'Um conjunto único de circunstâncias'

A Federação Internacional de Golfe disse que ficou desapontada com a decisão de Mcllroy de desistir, mas disse que reconhece "que alguns jogadores deverão ponderar individualmente uma série de circunstâncias ao avaliar sua participação no retorno histórico do golfe aos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, sendo o vírus Zika a principal entre elas". 

O Conselho Olímpico da Irlanda disse "nós temos total confiança de que os jogos serão seguros para todos os atletas, mas que a decisão final depende do indivíduo".  

Vários especialistas comentaram a decisão de Rory Mcllroy.

Jimmy Whitworth, professor de saúde pública internacional na London School of Hygiene and Tropical Medicine, disse: "Rory Mcllroy tomou uma decisão pessoal de não participar das olimpíadas do Rio. É assim que deve ser, nós não sabemos as circunstâncias pessoais e devemos respeitar sua decisão.

"Campos de golfe não serão locais particularmente perigosos para se infectar pelo vírus Zika. Os mosquitos relacionados à transmissão da infecção vivem junto às casas e raramente voam mais que 50 metros dos locais de reprodução."

"Para a maior parte das pessoas, o vírus causa uma doença leve, muitas vezes nem clinicamente aparente. Se você se torna doente, você se recupera totalmente em aproximadamente uma semana. Raramente, complicações como síndrome de Guillain-Barré podem ocorrer, mas nós devemos colocar isso em perspectiva. Essa síndrome é tão comum quanto ou ainda mais comum após infecções gastrointestinais comuns, como Campylobacter que, de qualquer forma, provavelmente serão mais frequentes no Rio que zika."

"As estimativas mais confiáveis sugerem não mais que 10 a 20 infecções pelo vírus Zika entre o meio milhão de atletas e visitantes que irão ao Brasil para os jogos".

'Pouco com que se preocupar'

O Dr. Derek Gatherer, professor na Division of Biomedical and Life Sciences da Lancaster University, comentou: "Se o Sr. McIlroy considera ser pai em cerca de um ano, então é uma precaução perfeitamente sensata ficar longe das regiões de transmissão ativa do Zika."

 

"Por outro lado, se ele não for ser pai em breve, ele tem pouco com que se preocupar se tomar as precauções usuais para países tropicais, o que para o Brasil inclui agora não ter sexo sem proteção por pelo menos oito semanas após retornar, mesmo para homens que não apresentam nenhum sintoma".

Jonathan Ball, professor de virologia molecular da University of Nottingham, disse: "Obviamente, eu não sei as razões para esta decisão, mas ela me parece extrema. As chances de ser infectado pelo vírus Zika são baixas, especialmente se você se proteger das picadas de mosquito usando roupas de mangas longas e calças compridas e usando um bom repelente de insetos". 

FONTES:
Federação Internacional de Golfe.
Conselho Olímpico da Irlanda.
BBC News.
Revista Standard Issue.
Science Media Centre.

Fonte:Os atletas olímpicos têm razão em se preocupar com o vírus Zika no Rio? Medscape.

Leia também: Emergências oncológicas: hipercalcemia

Emergências oncológicas: Derrame Pericárdico Neoplásico e Tamponeamento Cardíaco

Você pode se interessar pelo seguinte conteúdo:

Curso de Emergências Cardiológicas

White icon 9a69e8f4e14534923dfbeae056bdb8e0921fc2fd3aeeed8bef94503484eb74c3

Equipe Área do Médico

Comentários