0

Por que é diferente a anticoagulação em pacientes oncológicos?

19/06/2016 23:20 - Dr. João Queiroga

O surgimento dos novos anticoagulantes orais (rivaroxabana, dabigatrana, apixabana e edoxabana) tornou a anticoagulação bem mais simples pois não há necessidade de monitorização laboratorial, muitas vezes um transtorno para médicos e seus pacientes. Com um melhor perfil de segurança, passaram a ser a primeira escolha para o tratamento de trombose venosa profunda (TVP) e tromboembolismo pulmonar (TEP) em pacientes não oncológicos.

Por outro lado, nos pacientes oncológicos, a primeira opção ainda é a heparina de baixo peso molecular (HBPM), seguida pela varfarina e, apenas como terceira opção, podem ser usados os novos anticoagulantes orais. Por que é diferente?

Estudo comparando o uso de HBPM com varfarina no tratamento de TVP e TEP, em pacientes oncológicos, mostrou superioridade da heparina. Em seis meses, 17% do grupo da varfarina tiveram recorrência de tromboembolismo venoso enquanto que, no grupo da heparina, o risco de novos eventos tromboembólicos foi significativamente menor (9%). Desta forma, o padrão ouro para anticoagulação em pacientes oncológicos é a HBPM.

Nos estudos com os novos anticoagulantes, foram incluídos pacientes oncológicos e a eficácia e segurança foram mantidas neste subgrupo de pacientes. Contudo, a não inferioridade dos resultados foi em relação a varfarina que não é o tratamento de escolha quando são considerados pacientes portadores de neoplasia.

Por isso, ainda não há recomendação formal e resistência de muitos oncologistas no uso dos novos anticoagulantes orais, como primeira escolha, em pacientes com câncer. Já estão em andamento novos estudos comparando os novos anticoagulantes orais e HBPM em pacientes oncológicos. Vamos aguardar!

Referências:

n engl j med 349;2

J Bras Pneumol. 2016;42(2):146-154

Leia também: Pacientes com asma ou DPOC podem usar beta-bloqueadores?

O Dr. João Queiroga ministra aulas no curso online Aprendendo radiografia de tórax com casos clínicos.

349 joao queiroga

Dr. João Queiroga

PNEUMOLOGIA

Comentários

  • Dr. Anônimo

    11/06/2018 19:02

    Olá... Minha mãe é paciente oncologica e está com trombose venosa profunda no braço, iniciaram com clexane 60mg de 12h/12h e depois incluíram a varfarina, médica disse que vão parar com a clexane e ficar apenas com a varfarina. Ou seja, pelo o que li na matéria, não seria a melhor escolha certo?